Facilities em expansão: as tendências que impulsionam o crescimento no setor de Facilities

24-jul || Terceirização

As tendências na área de Facilities podem contribuir para melhores desempenhos e para o crescimento do setor.

Muitas empresas observam as tendências do mercado para melhor aderirem e implementarem inovações em seus processos. No setor de Facilities não seria diferente. Sendo um mercado que no último ano movimentou mais de R$100 bilhões no cenário brasileiro, segundo a Associação Brasileira de Facilities (ABRAFAC), os gestores devem estar atentos às tendências na área de Facilities para se destacarem diante de uma concorrência intensa.

Nesse artigo, abordaremos a expansão e as novas tendências do mercado de Facilities.

Afinal, o que é gestão de Facilities?

A Gestão de Facilities consiste na administração de serviços que sustentam uma organização, traçando e implementando estratégias para atividades que podem, ou não, estar dentre os principais objetivos da empresa. Com isso, o profissional de Facilities Management otimiza os processos a serem executados, buscando trazer resultados cada vez melhores à empresa.

Estudos realizados no setor de Facilities revelam um mercado em ascensão, sendo estimada uma taxa de crescimento de 9% ao ano em países das Américas, Europa e Oceania. Esse aumento ocorre devido à alta demanda atual por serviços terceirizados de limpeza, portaria, manutenção, entre muitos outros.

Tendências no segmento de Facilities

Tendo em vista um grande crescimento na área de Facilities, separamos algumas tendências que podem colaborar ainda mais para o aumento deste segmento de mercado no Brasil e no mundo.

1-Tecnologia

O acompanhamento e a implementação de novas tendências associadas ao desenvolvimento tecnológico é essencial em qualquer setor. Os benefícios são inquestionáveis e as empresas que saem na frente tendem a apresentar grandes resultados em suas ações.

Listamos alguns exemplos práticos que contribuem para estimular o bom desempenho das atividades no setor de Facilities:

  • Aparelhos de alta pressão podem ser uma ótima alternativa para substituir o uso de mangueiras. Analisando a economia que se tem ao utilizar a primeira opção, o resultado é nítido: é possível economizar 8x mais água nas operações.  
  • Controle de absenteísmo através do uso do ponto eletrônico. Essa tecnologia facilita o controle de horas e pode ser uma grande aliada para evitar processos trabalhistas;
  • Implementação de um sistema digital de auditorias. Com esse sistema, é possível que as empresas avaliem o desempenho do serviço em suas operações em tempo real, gerando um arcabouço completo de dados e indicadores que podem ser traduzidos em relatórios disponibilizados não só aos gestores de Facilities, mas também aos contratantes do serviço.

2- Análise de dados

A análise de dados está diretamente vinculada ao desenvolvimento tecnológico, citado anteriormente. O uso de ferramentas digitais possibilita o recolhimento de dados de uma maneira simples e prática e, ao analisar as informações geradas, é possível se ter uma visualização muito mais completa sobre o negócio em questão. A partir daí, pode-se desenvolver estratégias para aumentar a eficiência de uma operação e corrigir possíveis erros que estão sendo cometidos. 

No sistema de auditoria, por exemplo, após recolher informações com o apoio da tecnologia, a próxima etapa é a realização da análise dos dados obtidos, focando nos indicadores mais relevantes para um determinado negócio. Codificando essas informações, podem ser gerados relatórios extremamente relevantes e pontuais que retratam exatamente a realidade de uma operação, destacando suas forças e seus desafios.

3- Sustentabilidade

Investir em práticas sustentáveis é uma das principais ações que devem estar na mente de um Gestor de Facilities, pois, além de contribuir para o meio ambiente, pode impactar diretamente nos custos das operações.

Estudos revelam que práticas como a substituição do uso do papel para o uso de secadores de mão de alta pressão podem causar um impacto significativo na conservação do meio ambiente.

No entanto, vale destacar que o uso de aparelhos convencionais que gastam em média 2,4 kW e necessitam de cerca de 20 a 40 segundos, não atendem ao objetivo de preservar o ambiente. Na verdade, a substituição por ferramentas digitais pode até mesmo tomar o sentido contrário, intensificando a degradação ambiental. Para que a meta sustentável realmente seja atingida, recomenda-se o uso de aparelhos que tenham a classificação de consumo de 1,5 kW e que necessitem de 12 a 20 segundos para realizarem sua atividade.

Recentemente publicamos um artigo sobre Sustentabilidade Ambiental no Setor de Facilities, onde mostramos com detalhes algumas práticas sustentáveis que podem ser adotadas pelas conservadoras.

Confira nosso conteúdo e fique por dentro do assunto!

4- Demanda crescente

A necessidade das empresas em manter o foco em suas atividades principais e, ao mesmo tempo, aliviar o gerenciamento de suas atividades secundárias, colaborou para o aumento significativo da demanda por terceirizadoras.

A demanda pela terceirização cresce a cada dia não só por serviços tradicionais como os de limpeza, portaria e recepção, mas também por serviços que há algum tempo nem se imaginava que poderiam ser terceirizados, como, por exemplo, o posto de chefe de cozinha e analista de crédito.

A constante busca por melhores desempenhos

Estar a par das novas tendências do mercado é uma dentre varias ações que podem ser realizadas por gestores para buscarem um melhor desempenho dos seus empreendimentos.

Gostou desse artigo? Acompanhe-nos pelas redes sociais e não perca nossos conteúdos aqui no ‘blog’!

Gostou do post? Deixe seu comentário