Serviços de Portaria: como contratar?

Não se pode confundir a função de porteiro com a função de vigia ou vigilante. Porteiro é o funcionário que deve controlar o ingresso de pessoas, bens, correspondência no edifício, isto é, limita-se a observar e monitorar a entrada, não sendo responsável pela segurança do patrimônio.

Os serviços de portaria são fundamentais para o bom funcionamento de um condomínio residencial, edifício comercial ou evento itinerante.

Nele, incluem-se o porteiro e ou recepcionista. Vamos focar na contratação do porteiro para o seu prédio, empresa ou festa.

Não perca essas dicas especiais e descubra como contratar serviços de portaria de maneira assertiva e segura!

A Escolha do Porteiro Adequado à função

O porteiro ideal para o trabalho que você precisa possui várias habilidades específicas como a boa comunicação, falar no tom ideal e identificar educadamente os visitantes.

Por isso, o processo de contratação de agentes de serviços de portaria é particularmente importante, já que envolve a segurança dos espaços.

A busca por um porteiro perfeito pode ser feita pelo síndico do prédio ou responsável pela administração do condomínio comercial.

Cabe a este gestor executar todos os trâmites para fornecer um serviço de portaria sem causar dor de cabeça aos demais frequentadores do conjunto de salas ou moradias.

Avaliação antes de contratar Serviços de Portaria

Para contratar um serviço de portaria, é indispensável realizar a entrevista e avaliação dos perfis dos candidatos: item como experiência, tempo de atuação e referência de outras empresas devem ser considerados.

Devido às particularidades do cargo, é indicado que outras pessoas possam conversar com os candidatos além do gerente do edifício ou empresa, envolvendo assim outras pessoas no processo de entrevista.

Lembre-se que o porteiro pode ser considerado como o rosto do prédio, alguém que será visto diariamente. Logo, uma contratação mal sucedida implica em reclamações e até registros de reclamações formais direcionadas à administração do local.

Serviço de Portaria requer experiência e proatividade

Uma vez contratados, os porteiros são conhecidos por permanecerem em suas posições por décadas, já que essa profissão não é marcada pela alta rotatividade. Em relação ao gênero, a maioria dos serviços de portaria, mais especificamente, porteiros, são homens.

Uma que uma vaga para serviços de portaria fica disponível, a contratação do porteiro deve ser realizada o mais rápido possível. Mas nem sempre é fácil encontrar um candidato adequado e experiente rapidamente.

Porém, você não deve contratar a primeira pessoa que passar na porta do edifício sem antes verificar o currículo, antecedentes criminais e habilidades para exercer a função.

Vale lembrar também que o perfil do porteiro deve incluir um misto de proatividade e paciência, pois pode passar horas realizando a vigilância, inclusive durante a noite/madrugada.

Conte com o Serviço de Portaria da Delta Facilities

Para te poupar de todo este trabalho, avaliação, análise curricular e investigação acerca do histórico profissional e documentação do porteiro, você pode contar com o Grupo Delta Facilities.

Somos uma empresa especializada em terceirizar serviços de portaria e segurança patrimonial para poupar seu tempo ou que tenha que alocar seus colaboradores para contratar e acompanhar a execução da função de portaria.

O Grupo Delta Facilities facilita e torna mais prático o seu cotidiano profissional porque terceiriza a contratação de porteiros qualificados, credíveis e experientes que passam por um processo seletivo rigoroso, além de avaliação psicológica.

A terceirização de mão de obra vale a pena?

Pense no exemplo de uma transportadora. Quanto mais tempo e recursos forem utilizados na atividade de transporte em si, maior a chance de aprimoramento dos processos de manutenção, abastecimento, cálculo de rotas, dentre outros que são o DNA dessa empresa.

Isso quer dizer que, ao terceirizar suas atividades-meio, essa empresa irá conseguir cada vez mais tempo para focar no que importa. Consequentemente, ela poderá oferecer seu serviço de transporte cada vez mais eficiente e barato, viabilizando também a redução de custos de seus respectivos clientes.

Além disso, com a terceirização de serviços é possível também aumentar a produtividade.

Por definição, a produtividade é a relação entre a produção alcançada e os fatores de produção utilizados. Ou seja, quando estamos nos referindo a pessoas, a produtividade nada mais é do que o quanto uma pessoa pode produzir em um determinado intervalo de tempo. Tudo isso tem a ver com especialização e vantagem comparativa: cada empresa faz o que faz de melhor.

A partir do momento em que as empresas passam a focar em atividades específicas, elas se tornam cada vez melhores na execução dessas atividades. Isso, por sua vez, torna seus processos mais eficientes e baratos, influenciando positivamente em toda a cadeia produtiva.

Imagine a construção de um prédio residencial.

A construtora responsável pela obra tem sob sua responsabilidade a elaboração do projeto, o financiamento da obra, a construção em si e, posteriormente, a venda.

Agora, imagine que essa empresa decidisse por realizar, com funcionários e recursos próprios, cada uma destas funções. Ela teria que ter recursos financeiros abundantes, concorda? Além disso, precisaria de arquitetos, engenheiros, pedreiros, eletricistas, etc. à disposição. Precisaria também de uma equipe de vendas treinada e expert na obtenção de clientes.

Em cada uma das etapas descritas, existem benefícios em se terceirizar. O projeto, com certeza, seria melhor elaborado por um escritório de arquitetura especializado. O financiamento seria melhor conduzido por um banco. E a venda, não há dúvidas, teria maior êxito sendo executada por imobiliárias que contam com inúmeros vendedores experientes nesse tipo de transação.

Em quais casos a terceirização pode ser acontecer?

Hoje, as empresas podem terceirizar qualquer função que não seja classificada como atividade-fim. Ou seja, aquela relacionada diretamente ao seu objeto social.

Por exemplo: uma indústria de automóveis pode terceirizar seus serviços de portaria, dentre outras atividades-meio, mas não pode terceirizar os funcionários alocados em sua linha de produção, pois essa é a sua atividade-fim.

Mudanças na terceirização

Como sempre, o perigo mora nos detalhes. A Justiça do Trabalho, sem ter um direcionamento claro sobre o tema, muitas vezes diverge à respeito da classificação de certa atividade entre atividade-meio e atividade-fim. Isso acaba gerando uma insegurança jurídica, tanto para os trabalhadores como para as empresas contratantes e contratadas.

A boa notícia é que estamos quase chegando a uma solução!

Depois de anos de discussão, o Congresso está levando à frente um projeto enviado pelo governo Fernando Henrique Cardoso, datado de 1998. Ele estabelece as diretrizes que tanto faltavam ao tema das mudanças na terceirização.

E, quando temos um assunto tão polêmico e capaz de mudar a vida de trabalhadores e a dinâmica existente nas empresas, nada mais sensato do que explorarmos os detalhes contidos nessa possível mudança.

Os trabalhadores têm seus salários reduzidos pela terceirização?

De acordo com um estudo produzido pela Fundação Getúlio Vargas, que compara cargos comparáveis (sim, parece uma constatação óbvia, mas é justamente na comparação entre cargos diferentes que mora o argumento daqueles que alegam que a terceirização reduz os salários), os salários têm uma variação mínima em um mesmo cargo na comparação entre funcionários próprios e terceiros.

Portanto, não é a redução de custos de pessoal o fator preponderante para a decisão da terceirização de serviços, mas sim o aumento de produtividade possibilitado pelo nível de especialização alcançado. Isso vale tanto pelo prestador de serviço terceirizado quanto pelo tomador de serviço, que foca cada vez mais no que faz de melhor.

Então, quando puderem, as empresas vão terceirizar todas as suas atividades?

Assim como qualquer outra decisão a ser tomada por uma empresa, os custos e benefícios da terceirização de cada função serão ponderados. Para aquelas atividades que, quando terceirizadas, geram aumentos de competitividade e produtividade, a decisão será claramente pela terceirização.

Da mesma forma ocorre para aquelas atividades que compõem o o negócio principal da empresa. Será sempre estratégico que elas sejam conduzidas por funcionários próprios.

Isso quer dizer que a terceirização vem trazer apenas benefícios, uma vez que ela não é compulsória, mas sim uma possibilidade a mais para as empresas se desenvolverem, crescerem e se modernizarem.

Isso, diga-se de passagem, é mais do que necessário. Afinal, precisamos ter em mente que o mercado está se tornando cada vez mais globalizado, com concorrentes que operam em países onde a terceirização é permitida. Em muitos locais ela é, até mesmo, incentivada.

Entre em contato com o Grupo Delta Facilities e solicite maiores informações sobre a contratação de serviços de portaria para a sua empresa, evento, residência ou prédio comercial.

Continue lendo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *